Início > Notícias da Embaixada
O Embaixador Li Jinzhang publicou artigo sobre inovação e desenvolvimento
2018/04/09

No dia 6 de abril de 2018, o Embaixador Li Jinzhang publicou no jornal Monitor Mercantil o artigo intitulado " China e Brasil juntos para um novo impulso à inovação e ao desenvolvimento". Veja a íntegra do texto completo.

O Fórum Econômico Mundial da América Latina, realizado com sucesso há pouco tempo no Brasil, serviu para avaliar a economia na região e formular sugestões para o desenvolvimento da América Latina e do Brasil. Os participantes concordaram que uma boa solução para a revitalização da região e a decolagem de sua economia seriam o aproveito da tendência da indústria 4.0 e implementação duma estratégia de desenvolvimento baseada na inovação.

Nos últimos anos, a cooperação sino-brasileira tem prosperado na área de inovação, com um maior conteúdo tecnológico, injetando novo vigor ao desenvolvimento dos dois países. A empresa chinesa de telecomunicações, Huawei, e seu parceiro brasileiro, vencendo as adversidades naturais na Amazônia, construíram a primeira rede de fibra ótica de alta velocidade que interliga 20 cidades e beneficia cerca de 4 milhões de brasileiros. A parceria entre o grupo chinês de energia State Grid e a Eletrobras, ao empregar a mais avançada tecnologia de transmissão em ultra-alta tensão, conseguiu levar a energia produzida pela Usina Hidrelétrica de Belo Monte a uma população de 22 milhões. Lançado no 8º Fórum Mundial da Água em Brasília, o ônibus elétrico produzido pelaempresa chinesa BYD e pela brasileira Marco Polo já entrou em operação e trouxe uma nova tecnologia verde para o transporte público no Brasil. Aviões regionais brasileiros estão voando nos céus da China, oferecendo aos passageiros mais alternativas com segurança e conforto.

A cooperação bilateral na pesquisa básica também é consolidada, com destaque para as tecnologias de ponta, levando a parceira na área de ciência e tecnologia para um novo patamar. O desenvolvimento conjunto do programa CBERS (Satélite Sino-Brasileiro de Recursos Terrestres) é considerado um exemplo da cooperação Sul-Sul. Laboratórios Conjuntos Brasil-China sãopromovidos pelos dois países. Foram lançados sucessivamente o Centro China-Brasil de Mudança Climática e Tecnologias Inovadoras para Energia, o Centro Brasil-China de Pesquisa e Inovação em Nanotecnologia (CBC-Nano), Laboratórios Conjuntos de Ciências Agrárias e o Laboratório Conjunto Brasil-China do Clima Espacial. Com os resultados positivos dessas iniciativas, a cooperação China-Brasil está avançando não apenas no comércio, investimento e finanças, como também na área de inovação.

A ênfase na inovação significa a ênfase no desenvolvimento, e uma parceria baseada em inovação abre novos horizontes para as relações sino-brasileiras. Nas últimas "Duas Sessões" (a sessão da Assembleia Popular Nacional da China e sessão do Comitê Nacional da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês), o desenvolvimento impulsionado pela inovação esteve entre os temas mais discutidos. A elevação da capacidade de inovação científica e tecnológica, aceleração do cultivo e crescimento de indústrias emergentes, estímulo ao empreendedorismo e inovação em massa constituem os principais motores para a transformação e atualização do modelo de crescimento econômico da China. Enquanto no Brasil, foi lançada recentemente a Agenda Brasileira para a Indústria 4.0, com incentivos para impressão 3D, inteligência artificial, internet das coisas, entre outros. Acredito que haverá cada vez mais pontos de convergência na nossa parceria, e cada vez mais amplos espaços para a aprendizagem mútua. A cooperação na inovação se tornará um novo motor para o desenvolvimento conjunto e trará mais benefícios para nossos povos.

Suggest to a friend   
Print