Início > Notícias de Atualidade
Vendas no varejo da China crescem de forma estável em novembro
2018/12/14

As vendas no varejo de bens de consumo da China continuaram a ter um crescimento estável em novembro, com robustas compras online, de acordo com os dados oficiais.

O Departamento Nacional de Estatísticas (DNE) informou nesta sexta-feira que esse indicador de consumo cresceu 8,1% anualmente em novembro, um pouco mais lento que o aumento de 8,6% em outubro.

O porta-voz do DNE, Mao Shengyong, ressaltou em uma entrevista coletiva que o crescimento permaneceu estável.

Mao atribuiu a leve desaceleração à redução da compra de carros e à queda dos preços de produtos petrolíferos, que arrastaram a taxa de crescimento principal em 0,7 ponto percentual.

"O forte declínio das vendas de automóveis resultou em uma margem relativamente grande de desaceleração dos gastos, que também é um problema comum em alguns países desenvolvidos e em muitas economias em desenvolvimento no mundo", avaliou Mao.

Com um ritmo de crescimento de 24,1%, as vendas de produtos online continuaram sendo um ponto de destaque.

Os dados divulgados nesta sexta-feira também mostraram que as vendas no varejo nas áreas rurais aumentaram 9,3%, ultrapassando o aumento de 7,9% nas regiões urbanas. O setor de catering registrou um crescimento de 8,6% na receita.

Nos primeiros 11 meses, as vendas no varejo cresceram 9,1%, para chegar a 34,51 trilhões de yuans (US $ 5 trilhões).

Com a maior população do mundo e o maior grupo de renda média do mundo, a China ainda tem espaço para melhorar seu consumo, apontou Mao. "As políticas pró-consumo lançadas este ano, como a elevação do teto para isenção de impostos de renda pessoal, ajudarão a elevar os gastos das famílias".

Mao acrescentou que o consumo da China manterá um crescimento estável em 2019, com seu potencial melhor libertado.

Suggest to a friend   
Print