Início > Notícias de Atualidade
China não cederá em questões de princípio, diz livro branco
2019/06/02

A soberania e a dignidade de um país devem ser respeitadas durante as consultas, e qualquer acordo alcançado pelos dois lados deve ser baseado na igualdade e benefício mútuo, de acordo com um livro branco intitulado Posição da China sobre as Consultas Econômicas e Comerciais China-EUA publicado neste domingo pelo Departamento de Comunicação do Conselho de Estado.

O livro branco apontou que cada país tem suas próprias questões de princípio e que, em importantes questões de princípio, a China não recuará.

Tanto a China quanto os Estados Unidos devem ver e reconhecer as diferenças de seus países em desenvolvimento nacional e em fase de desenvolvimento, e respeitar o caminho de desenvolvimento e as instituições básicas um do outro.

Embora ninguém espere resolver todos os problemas através de um único acordo, é necessário garantir que qualquer acordo atenda às necessidades de ambos os lados e alcance um equilíbrio, observou.

A recente ação dos EUA de aumentar as tarifas sobre as exportações chinesas não ajuda a resolver as questões comerciais bilaterais. A China se opõe fortemente a isso e tem que responder para salvaguardar seus direitos e interesses legais.

A China tem sido consistente e clara em sua posição, de que espera resolver as questões por meio do diálogo em vez de medidas tarifárias. A China vai agir racionalmente no interesse do povo chinês, do povo americano e de todos os povos do mundo.

"No entanto, a China não se curvará sob pressão e enfrentará qualquer desafio em seu caminho. A China está aberta à negociação, mas também lutará até o fim, se for necessário", afirmou.

Suggest to a friend   
Print