Início > Notícias de Atualidade
Comércio e investimento China-EUA são mutuamente benéficos, diz livro branco
2019/06/02

A China e os EUA são os maiores parceiros comerciais e importantes fontes de investimento um para o outro, e sua cooperação comercial trouxe benefícios significativos para ambos os países e os dois povos, segundo o livro branco intitulado Posição da China sobre as Consultas Econômicas e Comerciais China-EUA, divulgado pelo Departamento de Comunicação do Conselho de Estado no domingo.

Em 2018, o comércio bilateral em bens e serviços excedeu US$ 750 bilhões, e o investimento direto bidirecional se aproximou de US$ 160 bilhões, disse o livro branco.

Segundo a Alfândega da China, o comércio em bens entre a China e os EUA cresceu dos menos de US$ 2,5 bilhões em 1979, quando os dois países criaram os laços diplomáticos, para US$ 633,5 bilhões em 2018, um aumento de 252 vezes. Em 2018, os EUA foram o maior parceiro comercial e mercado de exportação da China, e a sexta maior fonte de importações. Segundo o Departamento de Comércio dos EUA, em 2018 a China foi o maior parceiro comercial dos EUA, seu terceiro maior mercado de exportação e sua maior fonte de importações. A China é um importante mercado de exportação para os aviões, soja, automóveis, circuitos integrados e algodão dos EUA. Durante os dez anos de 2009 a 2018, a China foi um dos mercados de exportação com o maior crescimento para os bens americanos, com um aumento anual médio de 6,3% e um crescimento agregado de 73,2%, mais alto que o crescimento médio de 56,9% representado por outras regiões no mundo, disse o livro branco.

O comércio em serviços entre a China e os EUA é florescente e altamente complementar. Os dois países conduziram cooperação extensa, profunda e mutuamente benéfica em turismo, cultura e propriedade intelectual. A China é o maior destino para os turistas dos EUA na Ásia-Pacífico, e os EUA são o maior destino do exterior para os alunos chineses. Segundo as cifras chinesas, o comércio bidirecional em serviços aumentou dos US$ 27,4 bilhões em 2006, o ano mais antigo com estatísticas disponíveis, para os US$ 125,3 bilhões em 2018, um aumento de 3,6 vezes. Em 2018, o deficit no comércio de serviços da China com os EUA atingiu US$ 48,5 bilhões.

Nos últimos 40 anos, o investimento bidirecional entre a China e os EUA cresceu de quase zero até aproximadamente US$ 160 bilhões, e esta cooperação se comprovou frutífera. Segundo MOFCOM, até o final de 2018 o investimento direto comercial chinês acumulativo nos EUA excedeu US$ 73,17 bilhões. O rápido crescimento do investimento comercial chinês nos EUA contribuiu para o crescimento econômico local, a criação de empregos e as receitas de impostos. Segundo MOFCOM, o investimento pago pelos EUA na China foi de US$ 85,19 bilhões até o final de 2018. Em 2017, as receitas totais de vendas anuais das companhias investidas pelos EUA na China somaram US$ 700 bilhões, com os lucros passando de US$ 50 bilhões.

Então, se o comércio em bens e serviços assim como o investimento bidirecional forem levados em conta, as relações comerciais e econômicas China-EUA são mutuamente benéficas, em vez de os EUA "estarem sendo usados", disse o livro branco.

Suggest to a friend   
Print