Início > Notícias de Atualidade
Bahia assina protocolo de intenções com empresa chinesa de cereais
2011/04/11
 Beijing, 11 abr (Xinhua) -- O governador do Estado da Bahia, Jacques Wagner, assinou nesta segunda-feira na capital chinesa um Protocolo de Intenções com a Empresa Red Dragon, subsidiária da Companhia de Cereais de Chongqing, referente a um investimento no município baiano de Barreiras.
   O Protocolo de Intenções, assinado no escritório da ApexBrasil em Beijing, prevê a criação, na Bahia, de um parque industrial para esmagamento de grãos, refino de óleo de soja, processamento de derivados de soja e produção de embalagens. Fonte local revelou que o investimento direto estrangeiro, avaliado em US$ 200 milhões, será feito por uma empresa chinesa.
   Segundo o governador da Bahia, este é o primeiro investimento concreto que uma empresa chinesa faz no seu Estado. Com uma economia bastante diversificada, que inclui fabricação de automóveis, produção de energia eólica, plantação de café e de algodão, entre outros setores, a Bahia abre as portas para mais investimentos chineses, oferecendo ao capital chinês um conjunto de políticas preferenciais, disse Jacque Wagner.
   A cerimônia de assinatura contou com a presença do ministro brasileiro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel. Ambos vieram à China como parte da comitiva da presidenta Dilma Rousseff, que chegou segunda-feira de manhã (horário local) a Beijing. Esta é a primeira visita de Estado de Dilma Rousseff à China desde que assumiu a presidência do Brasil.
   Falando sobre o protocolo, Hu Junlie, presidente da Companhia de Cereais de Chongqing, disse que além das instalações a ser construídas em Barreiras, a empresa chinesa ainda pretende fornecer materiais de produção, como sementes, fertilizantes e pesticidas, a seus potenciais parceiros no Brasil. A empresa também está interessada em investir na infra-estrutura da Bahia.
   O executivo chinês revelou que, no ano passado, a China consumiu 21 milhões de toneladas de óleo comestível, desse total, 72% foi importado. Os Estados Unidos, o Brasil e a Argentina são os três principais países de origem do óleo de cozinha importado disponível no mercado chinês.
   Quanto aos intercâmbios de nível provincial/estadual entre a China e o Brasil, Hu Junlie disse que esse projeto seria pioneiro do investimento de Chongqing, um município diretamente administrado pelo governo central chinês, no território brasileiro. No final de maio, o prefeito de Chongqing, Huang Qifan, fará uma visita ao Estado da Bahia, onde vai discutir outras intenções de investimento com as autoridades locais.
Fim

 

Suggest to a friend   
Print