Início > Relações Sino-brasileiras
China e Brasil reforçam laços e cooperação climática
2015/12/01

Paris, 1º dez (Xinhua) -- O presidente da China, Xi Jinping, e sua homóloga brasileira, Dilma Rousseff, se reuniram em Paris na segunda-feria no marco das atuais conversações climáticas e concordaram em reforçar a cooperação em vários âmbitos, incluindo o aquecimento global.

Ambos os líderes se encontraram em Paris para assistir à cerimônia de inauguração de uma conferência de duas semanas oficialmente chamada 21ª Conferência das Partes (COP-21) da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança Climática (UNFCCC, em inglês).

A China dá grande importância a suas relações com o Brasil e está disposta a aprofundar a confiança política e estratégia mútua, promover a comunicação e a cooperação em diversos âmbitos e aprofundar a parceria estratégica integral entre os dois países, disse Xi.

O presidente chinês pediu que as duas partes ampliem a cooperação em investimento industrial nos âmbitos de energia, recursos, agricultura, infraestrutura e manufatura.

A China e o Brasil podem impulsionar o comércio bilateral, ampliar a cooperação financeira e fazer uso eficaz do Novo Banco de Desenvolvimento do BRICS, assim como um pacote de ajuda financeira entre a China e a América Latina para assim oferecer um apoio financeiro à promoção do comércio e investimento entre a China e o Brasil, disse Xi.

Os dois líderes também discutiram a cooperação para abordar a mudança climática.

Como importantes países em desenvolvimento e membros do grupo BASIC, a China e o Brasil possuem amplos interesses em comum quanto à mudança climática, indicou Xi.

As duas partes devem trabalhar de maneira próxima e utilizar suas respectivas vantagens e influências para ajudar na obtenção de um resultado integral, equilibrado, forte e legalmente obrigatório na conferência de Paris e para salvaguardar a unidade e os interesses dos países em desenvolvimento, acrescentou Xi.

Por sua vez, Rousseff disse que coincide com a avaliação de Xi sobre os laços entre o Brasil e a China e que está feliz em ver os avanços positivos alcançados em importantes projetos de cooperação como transporte e construção de portos.

A presidente brasileira acrescentou que espera que as duas partes possam também ampliar a cooperação em agricultura e logística.

O Brasil apoia plenamente a China em organizar a cúpula do Grupo dos Vinte (G20) em 2016, acrescentou Rousseff.

Sobre a mudança climática, o Brasil e a China, ambos países em desenvolvimento, possuem circunstâncias históricas similares e interesses em comum, disse.

O Brasil está disposto a ampliar a coordenação e a cooperação com a China na conferência de Paris e pede que todas as partes adiram ao princípio de responsabilidades comuns, porém diferenciadas, e que alcancem um objetivo que concorde com o interesse comum da comunidade internacional, acrescentou a presidente. Fim

Suggest to a friend   
Print