Início > Relações Sino-brasileiras
China e Brasil concordam em promover parceria estratégica abrangente
2017/09/02

Beijing, 2 set (Xinhua) -- O presidente da China, Xi Jinping, e seu homólogo do Brasil, Michel Temer, concordaram na sexta-feira em promover ainda mais a parceria estratégica abrangente entre os dois países.

"A China e o Brasil estabeleceram uma relação madura e sólida como os maiores países em desenvolvimento dos hemisférios oriental e ocidental, e como importantes economias emergentes", declarou Xi.

No último ano, a China e o Brasil mantiveram uma comunicação e coordenação úteis sobre a cooperação do BRICS e os principais temas globais; com a cooperação bilateral em comércio, investimento e finanças florescendo, disse Xi.

Xi declarou que a China aprecia a adesão de longo prazo do Brasil à política de Uma Só China e que as duas partes devem entender e apoiar-se nos assuntos relacionados aos seus interesses essenciais e preocupações principais.

As duas partes devem aproveitar ao máximo o papel da comissão bilateral de alto nível para a coordenação e cooperação, sinergizar a Iniciativa do Cinturão e Rota com as estratégias de desenvolvimento do Brasil e impulsionar a conectividade regional, assinalou Xi.

Os dois países devem ampliar a cooperação em comércio, agricultura, cultura, turismo, esporte e trabalhar estreitamente dentro da ONU, G20 e Organização Mundial do Comércio.

Xi propôs que ambos os países aprofundem suas parcerias em infraestrutura, manufatura, mineração, energia, capacidade industrial e inovação científica.

Xi disse que a China trabalhará com o Brasil para avançar na cooperação do BRICS em economia, política, segurança e cultura para entrar em uma segunda década dourada de cooperação do BRICS.

O presidente chinês mencionou que seu país apoia a integração e o desenvolvimento da América Latina e que está aberto à cooperação com o bloco comercial sul-americano Mercosul (Mercado Comum do Sul).

Temer disse que o Brasil dá prioridade à parceria estratégica abrangente e descreveu a China como um amigo confiável do Brasil.

O presidente brasileiro assinalou que seu país apoia a China na organização de uma cúpula do BRICS bem-sucedida em Xiamen e trabalhará com ela para desenvolver a cooperação do BRICS com os países em desenvolvimento.

Depois das conversações, os dois chefes de Estado presenciaram a assinatura de documentos de cooperação que vão desde capacidade industrial, comércio eletrônico, turismo e saúde, até cultura e outras áreas.

Antes das conversações, Xi realizou uma cerimônia de recepção de tapete vermelho para Temer no Grande Palácio do Povo em Beijing.

O primeiro-ministro da China, Li Keqiang, e o mais alto assessor político, Yu Zhengsheng, também se reuniram com Temer no mesmo dia.

Li disse que as duas partes devem otimizar a estrutura comercial e trabalhar para obter um comércio mais equilibrado através da abertura mútua.

O primeiro-ministro acrescentou que a China espera que o Brasil importe mais produtos chineses competitivos, enquanto o governo chinês apoia os negócios bem estabelecidos a investir no Brasil.

Yu disse que o Comitê Nacional da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês reforçará os intercâmbios com o Congresso Nacional do Brasil para contribuir para o desenvolvimento das relações bilaterais.

Temer chegou a Beijing na quinta-feira para realizar uma visita de Estado a convite de Xi. Durante sua estadia na China, Temer também participará da Cúpula do BRICS e do Diálogo de Mercados Emergentes e Países em Desenvolvimento, que serão realizados na cidade costeira de Xiamen, na Província de Fujian, sudeste da China, de 3 a 5 de setembro.

O BRICS, integrado pelo Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, tem um papel importante no cenário internacional. A China ocupa a presidência do bloco este ano.

Suggest to a friend   
Print