Início > Relações Sino-brasileiras
Sarney recebe dirigente chinês e diz que relações entre os dois países são especiais
2010/06/18

O presidente do Senado, José Sarney, recebeu nesta quarta-feira (16) o secretário-executivo do Conselho dos Órgãos Subordinados ao Comitê Central do Partido Comunista Chinês, Sun Gam. Sarney disse que as relações entre os dois países são "especiais" e que a amizade com a China é um consenso no Brasil. Sun Gam veio ao país a convite do Partido Comunista do Brasil (PCdoB) e estava acompanhado do senador Inácio Arruda (PCdoB-CE).

José Sarney disse que esteve em 1986 com Deng Xiaoping, quando o então líder chinês previu que as relações entre Brasil e China se tornariam cada vez mais estreitas. Na ocasião, ainda segundo Sarney, Xiaoping falou pela primeira vez em "uma China, dois sistemas", sobre a manutenção do controle político pelo Partido Comunista, mas com uma economia capitalista e aberta ao mundo.

Durante a visita do então presidente da República brasileiro à China, foi assinado um convênio para desenvolvimento conjunto de satélites espaciais, que ainda vigora e já resultou no lançamento de dois foguetes, um no governo Fernando Henrique Cardoso e outro no governo Luís Inácio Lula da Silva.

Sarney destacou ainda que, quando visitou a China como presidente da República, o comércio anual entre os dois países era de US$ 2 bilhões. Hoje, está em US$ 40 bilhões e deverá chegar a US$ 50 bilhões, no fim de 2010. Ele também lembrou que, durante a sua visita à China, conheceu em detalhes as zonas de processamento de exportação e resolveu implantar a ideia no Brasil.

Sun Gam disse que José Sarney é considerado em seu país "um amigo da China" e que ficou muito satisfeito em saber que praticamente todos os partidos brasileiros querem ter uma relação próxima com o Partido Comunista Chinês. Acrescentou que a China também está interessada em intensificar cada vez mais os laços com o Brasil. Ao fim da visita, Sarney e Sun Gam trocaram presentes, com o chinês entregando ao presidente do Congresso Nacional uma gravura do Palácio Imperial e da Cidade Proibida. 

Suggest to a friend   
Print